21.6.09

Süsse der Süden


Ela partiu sem que eu dissesse tudo o que eu queria dizer...
Apenas um obrigada cheio de vazios.
Havia mais coisas entre o meu coração e minha boca.
Mas eu tenho medo
Tenho todo o receio...

Ela
Os olhos dela
O sorriso dela
As mãos dela
As palavras dela
Ela
Tudo passa na minha mente
De repente...
Sempre...

Ela não sabe...
Meu desespero
Meus beijos no vazio
Meu desespero
Ela não sabe
Que eu a amo...

Ela não sabe...
Ela é meu pecado capital.

~*~R. Sant'Anna~*~

11 comentários:

• The Lady of Shadows disse...

me lembra o final de um livro (O Jogo do Anjo)
liindo *-*

Dois Rios disse...

Há, entre o coração e a boca, uma comporta sustendo um rio de desejos e súplicas.

Beijo,
Inês

O Profeta disse...

Nasceu!
Nascem a todo o instante
Os sentires vindos da alma
Tatuados a cada semblante

Um beijo na tua procura
Um abraço fica suspenso
Um sorriso desponta da tristeza
Um olhar prende o momento


Boa semana


Doce beijo

vida de vidro disse...

belíssimo. é bom voltar aqui.**

Cöllybry disse...

Amar jamais é pecado,o sentir da Alma floresce como agua no rio...

Beijocas



|)’’()
| Ö,)
|),”
|Cöllyßry

ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

Ademerson Novais disse...

Como é bom sempre cai num lugar que por mais que a gente leia uma, duas vezes..queremos viver novamnete aquelas palavras que estão ali..nos chamando...explodindo de sentimentos...esvaindo emoçoes....a cada texto que lia..mais me surpreendia com a tamanha força que as palavras me prendia...



Ademerson Novais de Andrade
Espero que um dia possa visitar meu blog...

CASSIANE disse...

Lindo. intenso.

gostei

Abraços

O Profeta disse...

Pintei em traços vibrantes
Aprisionei a beleza e a harmonia
Dancei no sabor de irreverentes matizes
Misturei a aurora com o fim do dia

Um violoncelo soltou duas notas sorridentes
Dançaram as cores de forma trágica
Os pincéis inventaram a doçura do teu rosto
Em movimentos de rodopiante mágica


Boa semana


Mágico beijo

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Bom domingo

Doce beijo

Dois Rios disse...

Obrigada pelas tuas afetuosas palavras.
Fui, mas ficarei por perto. Vez por outra virei sorver do doce das tuas palavras.

Meu sempre carinho,
Inês

Ale (mestressan) disse...

Nossa! Instintos...lindo!